Tem dúvidas sobre como calcular direitos trabalhistas? Vem ver esse artigo que foi feito com o objetivo de te ajudar nessa questão bem importante para os trabalhadores do Brasil:

 

Quando um contrato de emprego termina, seja por vontade do funcionário ou da empresa, é preciso fazer o acerto financeiro relativo ao tempo de trabalho já prestado. Para isso, é necessário que o empregador realize o cálculo de rescisão trabalhista para que possa pagar aquilo que o contratado tem direito e descontar o que lhe for devido.  No entanto, nem sempre esse cálculo é feito corretamente. Em muitos casos, nem os próprios responsáveis conhecem a complexa legislação e burocracia que esse assunto envolve e acabam por deixar passar certas obrigações.

Como calcular direitos trabalhistas

 

O que é preciso conferir para saber como calcular direitos trabalhistas?

 

A rescisão de um vínculo trabalhista é o trâmite necessário para finalizar um contrato de emprego, zerando as obrigações tanto do funcionário quanto do empregador. Por isso, ela gera um cálculo de acerto financeiro, com valores relativos ao tempo já trabalhado, os descontos legais e os reembolsos de adiantamentos feitos. É preciso muita cautela para que sua rescisão não seja feita de forma equivocada, porque isso pode significar prejuízos, que só serão reparados com a intervenção da Justiça, o que demanda tempo e causa dores de cabeça.

 

O que o trabalhador deve receber?

 

Quando há uma demissão sem justa causa, é direito do funcionário receber:

  • saldo de salário;
  • férias vencidas com o acréscimo de um terço;
  • férias proporcionais com acréscimo de um terço;
  • décimo terceiro salário proporcional;
  • multa de 40% sobre o FGTS que foi recolhido durante todo o tempo do contrato de trabalho;
  • outros vencimentos como horas extras e adicionais noturnos;
  • aviso prévio.

 

No entanto, se houver outra motivação para a rescisão do contrato, essas verbas indenizatórias podem ser reduzidas.

 

O trabalhador demitido sem justa causa tem direito a aviso prévio, ou seja, um mês (30 dias contados a partir do dia da rescisão) pago pela empresa. Esse valor corresponde a um salário mensal, podendo ser cobrado pela empresa (funcionário precisa trabalhar esse mês) ou não. É importante ler com atenção o Termo de Rescisão, conferir todas as informações presentes nele, que é o documento que oficializa a rescisão, antes de assiná-lo. O trabalhador jamais deve se sentir pressionado e sempre perguntar sobre tudo o que tiver dúvidas, afinal, é direito dele.

 

Busque sempre estar por dentro de seus direitos e de seus deveres como trabalhador. Qualquer dúvida sobre como calcular seus direitos trabalhistas que não tenha ficado clara no texto, sinta-se à vontade para entrar em contato comigo. Até a próxima!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *